ACONTECE



COMUNIDADE

Paraisópolis inaugura horta comunitária

23 de outubro de 2020

Horta AgroFavela-ReFazenda é uma iniciativa do G10 das Favelas, em parceria com o Instituto Stop Hunger e a Sodexo.

No último dia 16 de outubro, Dia Mundial da Alimentação, foi inaugurada em Paraisópolis a horta comunitária AgroFavela-ReFazenda. A iniciativa do G10 das Favelas, em parceria com o Instituto Stop Hunger e a Sodexo, pretende colaborar no combate à fome, visando a melhoria da condição nutricional e a boa alimentação das famílias de Paraisópolis.

(Fotos: Agência Paraisópolis)  

(Horta comunitária pretende contribuir para a melhora nutricional das famílias.)

De acordo com Gilson Rodrigues, coordenador Nacional do G10 das Favelas e líder comunitário de Paraisópolis, além de contribuir para a melhora nutricional das famílias de baixa renda, o projeto de horta comunitária promoverá a conscientização para reduzir o desperdício de alimentos, por meio de treinamentos para mulheres cadastradas na iniciativa que terão a oportunidade de dar continuidade ao plantio em suas casas. “Queremos incentivar o plantio de hortaliças em outros locais da comunidade e espalhar mais hortas nas lajes, casas e espaços que estejam vazios. Nosso objetivo é construir 200 hortas verticais em Paraisópolis, ainda este ano, e 800, no próximo ano, em outras comunidades do Brasil”, comenta Gilson.

(Gilson Rodrigues, líder comunitário de Paraisópolis.)

No Pavilhão Social G10 das Favelas, serão mantidas duas versões diferentes de hortas: uma vertical, que possui 20m², com uma produção de 960 pés por ciclo; e uma horizontal com cerca de 900m, distribuída em canteiros, caixas e vasos, produzindo frutas, legumes e verduras. Além das hortas, existe um espaço para espécies de trepadeiras, flores e plantas que possuem o objetivo de repelir insetos indesejados, atrair mais pássaros e borboletas, criando, assim, uma atmosfera natural e agradável.

O projeto de horta comunitária também contempla workshops de capacitação com ensino de técnicas de cultivo, redução e reutilização de resíduos orgânicos aplicados como fertilizantes na horta. Serão cultivadas mais de 60 tipos de espécies de hortaliças e frutas. A iniciativa prevê impactar mais de mil beneficiários, com ênfase na capacitação de mulheres.

O projeto contribui também com o empoderamento das mulheres como meio para transformação social, maior aliado no rompimento do ciclo de violência doméstica e da asseguração da qualidade de vida das pessoas da comunidade. “O objetivo é habilitar essas mulheres para que levem o plantio de hortaliças para dentro de suas casas e assim contribuam para melhorar a qualidade da alimentação de suas famílias. Somando forças à iniciativa, o Horta na Laje, lançado em maio de 2017 também em parceria com o Instituto Escola do Povo, vem gerando resultados positivos. Investiu em técnicas de plantio no vaso para que mulheres pudessem desenvolvê-las dentro das casas, criando pequenos espaços verdes em lajes ou nos quintais.”, afirma Fernando Cosenza, vice-presidente de Marketing Estratégico, Inovação e Digital da Sodexo Benefícios e Incentivos.

 


FIQUE CONECTADO











luiza@leituraprima.com.br
(11) 2372-3992 e (11) 98486-1117